loading3

Dores nas costas e suas origens

As dores na coluna, na visão da medicina convencional, são causadas por alterações ou traumas físicos, tais como, acidentes, quedas, onde o indivíduo bate ou sobrecarrega alguma parte da coluna. Nesses casos, danos nos tecidos provocam dores, inflamação e limitação de movimento.

Porém, existe outra visão, onde além das origens físicas, se identificou as origens emocionais dos sintomas. Por exemplo, uma situação muito indigesta, considerada nojenta, repugnante, como no caso de uma traição, pode gerar um impacto tão intenso para o indivíduo, que ativa uma resposta corporal para eliminar o sentimento, desencadeando sintomas como azia, vômito ou diarreia.

Esta teoria da origem emocional dos sintomas recebeu o nome de 5 Leis Biológicas, e foi descrita pelo médico Alemão Dr. Ryke Geerd Hamer nos anos oitenta. Em sua tese, ele explica as doenças ou sintomas como programas biológicos, que são reações do organismo ativadas perante um fato inesperado de forte impacto emocional. Estas reações têm como objetivo justamente ajudar a resolver a situação vivenciada.

No caso das dores na coluna e articulações, Dr. Hamer verificou situações em comum nos seus pacientes. Todos eles relatavam questões de autodesvalorização e sentimento de incapacidade para mudar alguma situação incomoda. Sentiam-se desvalorizados em alguma área de suas vidas: dentro da família, sem apoio do companheiro(a) ou familiares, no trabalho, com falta de reconhecimento por suas atividades, ou então no convívio social, com sentimento de não pertencer ao grupo.

A melhor forma de acabar com a dor é descobrir a sua real causa, seja ela física e traumática ou, então, de fundo emocional.

Uma vez que exista o problema físico, nos tratamentos estão incluídas técnicas como, alongamentos e exercícios, massagens terapêuticas, Pilates, Acupuntura, hidroterapia, pois são tratamentos eficientes para alívio da dor e fortalecimento muscular.

Por outro lado, verificada a origem emocional, temos como recurso terapêutico as técnicas integrativas, como a microfisioterapia, o bioalinhamento e o EPASI, onde a abordagem terá como objetivo identificar as situações vividas de forma impactante, estimular o reequilíbrio do corpo como um todo e promover alívio ou a resolução do sintoma.