loading3
Dicas de saúde

Pilates no tratamento da escoliose

Atualizado em 27 de Dezembro de 2021

Nossa coluna é geralmente reta e alinhada, quando o paciente tem escoliose a coluna acaba fazendo uma curva para um dos lados em forma de "C" ou "S", podendo ter vários tipos e causas:

  • Escoliose congênita: desde o nascimento.
  • Escoliose neuromuscular: surge por sequelas de doenças neurológicas.
  • Escoliose idiopática: onde a causa não é conhecida e é a mais comum.
  • Escoliose pós-traumática.
  • Escoliose degenerativa do adulto: quando é causada pela degeneração de discos da coluna vertebral e de suas articulações.

Sinais físicos que, normalmente, podem evidenciar uma escoliose:

  • A cintura pode parecer desigual, os ombros ou os quadris se mostram assimétricos.
  • Um lado do tórax ou uma perna pode parecer menor que a outra, o corpo se inclina mais para um lado.
  • Assim como podem existir dores musculares, de intensidade leve ou alta, sensação de fadiga nas costas, especialmente após um período prolongado na mesma posição.

O tratamento da escoliose dependendo do caso pode ser cirúrgico ou
conservador (fisioterapia). O método Pilates surge como uma opção muito eficaz no tratamento conservador da escoliose. Porque consegue trabalhar grupos musculares profundos e que estão diretamente relacionados com a estabilização da coluna vertebral.

Um dos princípios do Pilates consiste na centralização da força no abdômen denominado “Power House”. Assim, com essa estabilização, são reduzidos os sinais e sintomas da escoliose, trazendo uma melhora no dia a dia do paciente.

Carina Cechin Lehmen
Texto escrito por:
Fisiterapeuta
Pilates