loading 1 loading 2
Pilates na gestação

Pilates na gestação

Quando uma mulher descobre que está grávida, muitos medos, incertezas e inseguranças fazem parte da sua rotina. Uma dúvida frequente é a prática ou não da atividade física.

Na gestação as mudanças no corpo são visíveis. Com o passar dos meses a barriga e os seios crescem, a postura e o equilíbrio alteram, o cansaço e o edema aumentam.

Para uma mulher ativa e com uma gestação tranquila, não há problemas em continuar com suas atividades físicas. E as que são sedentárias devem esperar o segundo trimestre de gestação. Ambas após uma conversa e liberação do seu médico.

A prática mais indicada são exercícios de baixo impacto, de leve a moderada intensidade, que seja seguro e que traga bem estar. O Pilates é um método que assegura todos esses aspectos.

O Pilates auxilia no pré e pós-parto, tanto nos casos de parto normal ou cesárias, com os seus princípios de respiração, concentração, força, equilíbrio, postura, flexibilidade, conscientização da contração e relaxamento do assoalho pélvico.

Os exercícios focam nas necessidades e limites de cada grávida. Cada trimestre tem suas características. Com o passar dos meses a sobrecarga do peso corporal aumenta, gerando desconfortos como dores lombares, edemas e falta de equilíbrio, que podem ser amenizadas.

No pós-parto o foco está no restabelecimento da musculatura do abdômen e do períneo, e também há necessidade de uma avaliação médica para retornar a praticar o método. Geralmente cesárias levam mais tempo de recuperação.

Uma gravidez com exercícios orientados, nutrição adequada, boa qualidade do sono e bem estar só favorece o bebê e a mamãe durante todo esse período de mudanças e adaptações.

 

 

Texto escrito por:
Cássia Costa Bordignon
Fisioterapeuta Crefito 5- 169171-F

Fonte dda foto:http://educa-a-acaofisica.blogspot.com.br